6 de abril de 2010

Movimentos de Vanguarda - Europa

É nesse contexto que vão eclodir no primeiro quartel do século XX os chamados movimentos de vanguarda européia. A maioria desses movimentos foi passageira. Viveu mais de manifestos que de produções artísticas, mas todos eles deixaram legados que, depurados dos exageros e radicalismos, formam a base do que chamamos genericamente de Modernismo.

Veja a seguir as características mais importantes dos principais movimentos de vanguarda:

Expressionismo - Alemanha 1910
  • Abandono do conceito clássico de beleza
  • Deformação do real em nome da expressão direta e veemente da subjetividade
  • Inquietação religiosa e social, arte engajada
  • Utilização, na literatura, do fluxo de consciência (apreensão da consciência em operação)

Futurismo - Itália - Marinetti 1009
  • Culto da vida moderna, da velocidade, da agressividade
  • Desprezo pelo passado
  • Uso das palavras em liberdade: destruição da sintaxe tradicional
  • Busca de síntese
  • Antidiscursivismo

Cubismo - França - Apollinaire 1913
  • Representação do essencial, reprodução dos objetos em suas linhas geométricas básicas
  • Prática do realismo intelectual: o artista deve representar não só o que vê, mas também o que não vê e sabe que existe
  • Multiplicação de planos e focos narrativos
  • Subversão da lógica aparente no tratamento do tempo e do espaço

Dadaísmo - Suíça - Tzara 1916
  • Desconfiança em relação a todos os sistemas
  • Agressividade, ceticismo, anarquia, irreverência, niilismo
  • Expressão do nojo do homem diante da guerra
  • Antiarte, antiliteratura

Surrealismo - França - Breton 1924
  • Arte como expressão do inconsciente
  • Libertação de qualquer crítica da razão, preconização da escrita automática
  • Interesse pelos sonhos e mitos
  • Anticonvencionalismo, humor negro
  • Reivindicação de um papel humanizador e libertador para a arte

Um comentário:

  1. Muito bom esse resumo.
    Simples, contudo, completo.

    ResponderExcluir